Quando você pensa nos seus irmãos, qual a primeira palavra que vem à sua mente?

Amizade? Amor? Rivalidade?

Não é preciso dizer que a relação fraterna nem sempre é um mar de rosas… Irmãos, inevitavelmente, brigam.

Mas essa relação vai muito além de rivalidades e concorrência e pode constituir o vínculo amoroso mais importante da sua vida.

A RELAÇÃO ENTRE IRMÃOS NAS DIFERENTES FASES DA VIDA

Na infância, esses conflitos são motivados por sentimentos de ciúmes e competição, que alimentam a rivalidade e concorrência. Este é um comportamento normal quando somos crianças. Afinal, quem não se lembra das acusações, malandragens, disputas por atenção e brincadeiras pouco ortodoxas com um irmão?

Durante a adolescência essa relação de rivalidade tende a diminuir, pois vivemos com mais intensidade a vida extrafamiliar, através de novos círculos de amizade, namoro, vida escolar e outros. É nesse momento que as brigas entre irmãos vão perdendo espaço para um convívio mais amigável. É aquela fase em que você começa a se aproximar do “chato do seu irmão” (aposto que era assim que você o chamava), e os conflitos vão sendo substituídos aos poucos por conversas, conselhos, atividades juntos e preocupação um com o outro.

Então, chega a fase adulta e acontece um afastamento natural entre vocês, que agora se separam do núcleo familiar para constituírem suas próprias famílias. É nessa fase de afastamento que os verdadeiros laços de amizade e afetividade aparecem, pois mesmo com o distanciamento, vínculos verdadeiros entre irmãos são mantidos, e estes se apoiam e dão suporte uma ao outro em uma relação construída por amor e dedicação.

A IMPORTÂNCIA DOS LAÇOS FRATERNAIS

A diferença da relação entre irmãos das demais ligações afetivas que fazemos no decorrer da vida é o forte vínculo familiar. Quem tem irmãos sabe que o amor e a conexão que se sente um pelo outro é algo inexplicável. O que não faltam são histórias que comprovam essa ligação praticamente sobrenatural, como por exemplo, pessoas que sentiram que o irmão estava em perigo ou passava por alguma dificuldade, mesmo estando a quilômetros de distancia.

Claro que nem todos os irmãos possuem um relacionamento de harmonia e amizade. Seja por diferenças de temperamento, falta de identificação ou conflitos passados, muitos cortam relações entre si e optam por se distanciar.

Além disso, altos e baixos na relação entre irmãos compõem uma dinâmica que acontece durante a vida inteira.

Mas o objetivo deste post não é analisar ou julgar essas relações, e sim reforçar a importância dos laços fraternos e lembra-lo que eles são para a vida toda. Não importa a distância ou o tempo. Irmãos podem contar um com o outro para qualquer situação da vida. Comemorar as vitórias e evoluções pessoais, superar perdas e enfrentar os desafios da vida.

Seus irmãos são as únicas pessoas que podem falar mal da sua mãe, e é pra eles que você desabafa sobre problemas que não pode desabafar com mais ninguém.

Portanto, seja gentil com seus irmãos. Saiba que cabe a vocês manter os laços fraternos.

Por mais corrida que seja a rotina, mantenha o contato com seus irmãos, resgate as histórias e memórias afetivas da infância. Compartilhe o presente e faça com que eles sejam parte do seu futuro.

A fraternidade é uma forma de resgatar valores de amizade e solidariedade que estão perdidos há muito tempo. É a valorização dos aspectos positivos da relação de família, que vão muito além dos laços de sangue.

São valores de confiança mútua, segurança e amor. Ter um irmão é saber que você nunca estará sozinho no mundo.

Como anda sua relação com seus irmãos?

Obrigada pela leitura!

Gostou? Comente aqui em baixo

Curta nossas páginas e compartilhe com seus amigos =)

Será que eles vão gostar também?!